• Equipe Beleza Saúde

Disbiose: desequilíbrio microbiota intestinal e suas particularidades. Saiba como reconhecer

Biointestil® promove reequilíbrio intestinal durante tratamento digestivo

A alimentação é imprescindível para a nossa sobrevivência. É o combustível que nos move. E tanto o tipo de alimento consumido, quanto o processo de ingestão e digestão deste alimento influenciarão no funcionamento e desempenho do corpo humano em todas as suas atividades orgânicas.


Inicialmente pela boca, o alimento é processado na mastigação e insalivação. Em seguida percorre pela faringe (conduto músculo-membranoso) que se estende da boca até o esôfago, este decorrendo o tórax e atravessando o músculo diafragma, alcançando o estômago.


O estômago é um dos órgãos de maior importância para o homem. Mas se compararmos por ordem de relevância, os intestinos (delgado e grosso) teriam maior destaque.


O intestino delgado é responsável pela digestão dos glicídios - alimentos de origem vegetal - e das gorduras. No intestino grosso ocorre absorção da água durante o processo de digestão. Essa absorção constituirá a consistência das fezes.


Em ambos os órgãos, milhares de microorganismos - "Microbiota Intestinal" - realizam atividades metabólicas, dentre elas a fermentação de substratos de energia não utilizados, fortalecendo o sistema imunológico contra a propagação de bactérias causadoras de doenças. Essa atividade, além de regular o intestino resulta em produção de vitaminas ao corpo humano, como a biotina (vitamina B8 que ajuda na formação da pele, unha e cabelo) e a vitamina K (fundamental na síntese hepática de proteínas e na coagulação sanguínea).


Para que ocorra o devido processo de digestão e do aproveitamento de todos os nutrientes de forma saudável, a alimentação deve ser balanceada. A ingestão de no mínimo dois litros de água por dia, consumir frutas, legumes e verduras nas principais refeições do dia e ter um prato composto por quatro tipos de alimentos em cores diferentes, no mínimo, trarão benefícios diretos a todo o organismo. Na contramão, o consumo de alimentos ricos em açúcares, gordura, industrializados e até mesmo o uso prolongado de antibióticos podem acometer a saúde do indivíduo, resultando em sérios problemas intestinais.


“A Disbiose é o desequilíbrio microbiota intestinal. Ela promove o aumento da permeabilidade intestinal, fazendo com que a barreira intestinal perca sua seletividade, permitindo a passagem de partículas indevidas para a corrente sanguínea, desencadeando, consequentemente, em diversas doenças inflamatórias no intestino. Câncer colorretal, Síndrome do Intestino Irritável, doenças autoimunes (doença de Cronh) e enfermidades extraintestinais (esteatose hepática) não-alcoólica e as do trato respiratório que incluem alergias e asma brônquica são as mais comuns.”, explica a farmacêutica magistral, Dra. Iluska Torezani.


Inchaço, flatulência, dores abdominais, diarreia, prisão de ventre e qualquer outro funcionamento anormal do intestino são sintomas característicos da disbiose. "A presença da disbiose também provoca a falta de absorção de vitaminas e inativação de enzimas digestivas, impactando negativamente no processo de digestão e induzindo ao inchaço, desconforto abdominal, sobrepeso, desnutrição e doenças mais graves - Diabetes Melitus tipo II, comprometendo a forma como o corpo processa o açúcar no sangue uma vez que esse tipo possui maior resistência à insulina, hormônio responsável pela inclusão de glicose (nutrientes dos alimentos) nas células", ressalta Iluska.


Para ajudar na prevenção e tratamento de irritações e inflamações intestinais, o BIOintestil® em forma de cápsulas é constituído por dois componentes: óleo essencial extraído da Cymbopogon martinii, uma espécie de capins no gênero capim limão - conhecido popularmente por "palmarosa" -, patronizado em geraniol (parte primária do óleo de rosas) e a fibra em pó obtida do rizoma de Zingiber officinale Roscoe (raíz de gengibre), padronizado em 6-gingerol que permite a liberação simultânea das substâncias ativas direcionadas ao cólon. "Esses componentes são eficazes na redução de gases intestinais, náuseas, refluxo e constipação intestinal. Além disso, o BIOintestil® possui atividade no controle da disbiose e da síndrome do intestino irritável", conclui.


É recomendado 600mg/dia para uso contínuo, três vezes ao dia durante 4-6 semanas para correto tratamento. Pode-se repetir esse ciclo até quatro vezes no ano, com intervalo mínimo de quatro semanas entre um ciclo e outro.


Para saber mais sobre esse medicamento, entre em contato conosco.

0 visualização
  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza

© 2019 por Beleza Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com