• Equipe Beleza Saúde

Interação entre medicamentos, bebidas e alimentos podem minimizar ou potencializar os efeitos

Conheça os principais efeitos colaterais durante a administração de medicamentos e suas consequências


A interação medicamentosa é o evento clínico onde o efeito de um fármaco é alterado por outro fármaco, ou seja, quando um dos dois medicamentos combinados alteram o químico do outro e vice-versa. Consumo de alimentos, bebidas ou de algum outro agente químico também pode incidir na eficácia do tratamento farmacêutico - aumentando ou diminuindo a dosagem.


Alguns exemplos de interação medicamentosa: O efeito do anticoncepcional é reduzido quando consumido com um antibiótico; a Vitamina K (age na coagulação sanguínea e saúde dos ossos) inibe a resposta dos anticoagulantes orais; anticoagulantes podem causar hemorragia se administrados com alguns anti-inflamatórios, como o ácido acetilsalicílico (com propriedades de baixar a febre, aliviar a dor e reduzir a inflamação).


O jornal norte-americano "Molecular Pharmaceutics", especializado em publicações de estudos científicos abordou a interação entre o consumo de álcool e de medicações.


A autora do estudo, Christel Bergström destacou que o álcool pode alterar a interação de enzimas e de outras substâncias corporais quando entra em contato com, ao menos, cinco mil medicamentos disponíveis no mercado. O álcool pode dissolver resíduos dos medicamentos e potencializá-los no organismo, chegando até três vezes a dose original do medicamento.


Em outros casos, o álcool pode neutralizar o efeito do medicamento, levando o paciente a óbito.


Analgésicos, antipirético e anti-inflamatórios com interação alcoólica pode causar perturbações gastrointestinais, úlceras e hemorragias.


No caso de antidepressivos, os efeitos diminuem, podendo aumentar a pressão sanguínea. Antibióticos também são afetados, podendo causar náuseas, vômitos, dores de cabeça e convulsões.


Antidiabéticos podem causar severa hipoglicemia (baixa glicose); anti-histamínicos, tranquilizantes e sedativos podem intensificar o efeito de sonolência e causar vertigens; os efeitos dos antiepilépticos são reduzidos e no caso dos medicamentos cardiovasculares o paciente pode sofrer desfalecimento, vertigens e redução do efeito terapêutico.


Os alimentos também interagem com os medicamentos. Dependendo do tipo de alimento, os efeitos da tetraciclinas podem ser anulados pela ingestão do leite; anti-inflamatórios causam irritação estomacal, necessitando ser administrado junto as refeições; alimentos gordurosos favorecem a dissolução da griseofulvina (antifúngico), aumentando sua absorção; hipertensos devem diminuir o sal nos alimentos, e etc.


É imprescindível o acompanhamento médico e farmacêutico antes e durante o tratamento. Em caso de dúvidas é recomendado a opinião de ambas as partes. Somente sob a supervisão dos dois profissionais que o paciente terá sucesso na retomada da saúde.



0 visualização
  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza

© 2019 por Beleza Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com