• Equipe Beleza Saúde

Morosil® 500mg: Redutor de gordura adiposa com ingredientes naturais

Ação antioxidante e anti-inflamatório que elimina a gordura corporal

Perder peso de forma saudável pode ser um grande desafio para quem está começando. Além da necessidade de acompanhamento nutricional profissional, é preciso comprometimento, disciplina e resiliência.


Comprometimento em adquirir novos hábitos de vida, como a prática esportiva aliada com uma boa alimentação. Disciplina em permanecer com o novo hábito, porque diante de uma rotina sem um padrão de horário pré-definido os cuidados com a saúde ficarão em segundo plano.


Resiliência é crucial para obter o tão desejado resultado. Demanda um pouco de tempo até que a forma física mostre os primeiros sinais de mudança. Mesmo que outras obrigações comprometam o seu projeto, seja firme e retome os hábitos após a sua interrupção.


Ganho de peso: Quais os principais fatores além da ociosidade?


Em muitos casos, distúrbios alimentares em decorrência do estresse, ansiedade, depressão e ociosidade estão diretamente ligados ao ganho de peso. Como falamos logo no início, suspender temporariamente projetos importantes propende a gerar frustração e baixa autoestima.


Em outros, o ganho de peso decorre por diversos fatores. Há o ganho de peso não-intencional, quando não há relação com o tipo de alimento e com a quantidade ingerida. Neste caso, outros fatores externos estão associados ao problema, como o uso de medicamentos em períodos prolongados, alterações hormonais, gravidez e menopausa. A seguir, apresentaremos alguns exemplos que podem favorecer ao ganho de peso:


1) Fatores Genéticos


A obesidade pode estar diretamente associada com a genética. Filhos de pais obesos são muito mais propensos à obesidade durante a fase de desenvolvimento corporal e na fase adulta. Porém, isso não quer dizer que em determinado período da vida o indivíduo terá um aumento imperceptível de peso. Pelo contrário. A alimentação também é a responsável pela estimulação destes genes predeterminados.


2) Alimentos Ultraprocessados


Grandes vilões da saúde e da balança, os alimentos ultraprocessados são produzidos pela indústria alimentícia para otimizar o processo de consumo do cliente, principalmente pelo fácil acesso ao produto. Nestes alimentos estão presentes: gorduras que resistem à oxidação, elevadas quantidades de sal, açúcar, realçadores de sabor e demais ingredientes transgênicos, isto é, geneticamente modificados.


Salgadinhos de marcas famosas e populares, barras de chocolate, bolachas e doces, macarrão instantâneo, pizzas e comidas congeladas, e refrigerantes são os principais exemplos de alimentos ultraprocessados mais comuns.


3) Dependência Alimentar


Alimentos com alto teor de açúcar estimulam à produção de dopamina através da região tegmental ventral do cérebro. Em seguida, a dopamina é transmitida ao córtex pré-frontal, constituindo, assim, o “sistema de recompensa”. Logo, manifesta-se sensação de prazer e euforia durante o consumo do produto.


Há pessoas suscetíveis ao consumo frequente destes alimentos, comparados muitas vezes ao vício de drogas, como o álcool e a nicotina.


4) Marketing Agressivo


Por conta do fácil acesso à comunicação, propagandas de alimentos fast food e similares estão constantemente presentes na internet.


As marcas investem agressivamente em diferentes formatos de publicidade, apresentando-se nas páginas de pesquisa, nas redes sociais e nos aplicativos delivery. Promoções de combinados e frete grátis são formas apelativas de incentivo ao consumo.


5) Insulina


Quando o pâncreas está saudável, o hormônio insulina tem a função de metabolizar a glicose no sangue e transformá-la em energia ao corpo humano. Outra função desse hormônio é se “comunicar” com as células adiposas, estimulando-as a reter lipídios – moléculas orgânicas com função de reserva de energia – e adquirir a gordura presente nestas células para metabolização.


Quando ocorre desequilíbrio insulínico – diabetes -, a metabolização da glicose diminui no sangue, sendo transporta em excesso às células musculares e adiposas. Diante do acúmulo de gordura adiposa, ocorre ganho de peso.


Manter uma alimentação adequada com baixas quantidades de açúcar pode prevenir à manifestação da doença.


6) Medicamentos


Uso prolongado de medicamentos colabora para o ganho de peso. Seja em razão do aumento do apetite ou por reduzir o desempenho metabólico do corpo, os medicamentos devem ser usados conforme orientação profissional e em ciclos de tempo predeterminados.

Antidepressivos, medicações anti-psicóticas, anti-histamínicos, corticóides e medicamentos para controle do diabetes são exemplos de fármacos capazes de interferir negativamente na forma física.


7) Leptina


O hormônio Leptina também é responsável pelo ganho ou perda de peso. Produzida pelo tecido adiposo – gordura corporal -, a Leptina tem a função de controlar a homeostase energética após as refeições e em períodos longos, com a própria reserva de gordura.

A obesidade, neste caso, está relacionada à resistência do corpo diante da produção desse hormônio. Níveis elevados de leptina no sangue causam essa resistência.

Alimentos ricos em gordura e açúcar, como os ultraprocessados, sedentarismo, tabaco e álcool podem inflamar os depósitos energéticos, levando o hormônio a baixos índices de atuação.


Perda de peso: 11 dicas para reduzir a gordura corporal


Lembra-se quando dissemos que os novos hábitos são responsáveis pela mudança de vida? Pois é! Para que as mudanças aconteçam, devemos dar o primeiro passo em direção aos objetivos desejados. Em prol do emagrecimento, criamos onze dicas de hábitos saudáveis e aplicáveis à sua rotina alimentar.


Com disciplina e força de vontade, os resultados serão nítidos:


1. Café da manhã rico em proteínas


Proteína é um nutriente imprescindível para a perda de peso. Consumir alimentos proteicos logo pela manhã pode ajudar à redução de gorduras localizadas porque reduz o desejo de ingestão de calorias ao longo do dia. Ovos mexidos, preparados com óleo de coco ou azeite e com a adição de legumes; omeletes com queijo ou espinafre; iogurte grego, caseiro e preparado com gérmen de trigo; e shakes feitos com proteína de soro de leite com a adição frutas – banana ou leite de amêndoa – são ótimas pedidas para um cardápio matinal nutritivo.


2. Evite bebidas açucaradas e suco de fruta industrializado


Caso você prepare o suco da manhã, evite adoçá-lo. Evite ingerir sucos prontos, aqueles de caixinha. Além de quantidades elevadas, o açúcar pode interferir no emagrecimento, no acúmulo de calorias e excesso de glicose no sangue.


3. Água antes das refeições


A ingestão de água meia hora antes das refeições contribui para a perda de peso. Ajuda no processo de digestão dos alimentos e no aproveitamento dos nutrientes pela metabolização corporal.


Líquidos e alimentos sólidos ingeridos ao mesmo tempo podem aumentar o tamanho do estômago, resultando em insaciedade por mais comida.


4. Opte por alimentos de baixa caloria


Ovos cozidos, couve, acelga, espinafre, peixes, atum, legumes, carne magra, batatas cozidas, feijão e leguminosas, sopas, abacates (possuem gorduras saudáveis), nozes, vinagre de maçã, grãos, pimenta, frutas, sementes de chia, toranjas, óleo de coco e iogurte integral contêm nutrientes de baixa caloria e sem a presença de carboidratos.


Consuma-os no café da manhã, almoço e jantar. Mas com moderação.


5. Consuma fibra solúvel


O glucomanano é uma fibra alimentar natural e solúvel em água, retirada das raízes do inhame. Ele age diretamente no estômago, promovendo saciedade durante e após as refeições.


Está disponível como suplemento e pode ser misturado com comidas e bebidas. Há pessoas que usam a farinha de glucomanano no preparo de massas.


6. Alimentos integrais


Alimentos integrais são amigos da saúde e do peso. Proporcionam saciedade, boa funcionalidade intestinal, elevada presença de nutrientes e contem baixas calorias.


7. Mastigue lentamente os alimentos


Outra dica importante. Mastigar devidamente os alimentos promove saciedade. Logo, os alimentos são devidamente processados pela boca, facilitando a digestão e da absorção dos nutriente.


Preste atenção na mastigação e certamente a quantidade de alimento no prato diminuirá com o tempo.


8. Suba na balança diariamente


É aquela questão de comprometimento. Foque nos objetivos. Transforme a sua rotina.

A balança deve ser um termômetro do seu desempenho. Ela mostrará os resultados todos os dias e as suas próprias ações definirão o sucesso desse projeto.


9. Durma bem. Todas as noites!


O sono é fundamental para a manutenção e desenvolvimento corporal. Com qualidade, o sono reduzirá os hormônios do estresse, controlará o apetite durante o dia, melhorará o humor, ativará a memória, estimulará o raciocínio e rejuvenescerá a pele.


Evite ficar até tarde manuseando celulares, tablets ou computadores. A luminosidade atrapalha o relaxamento do corpo, instigando à retomada do sentido de alerta.


10. Pratique exercícios físicos


Práticas esportivas diárias ou sob orientação profissional promoverá melhorias no desenvolvimento estético do corpo, fortalecendo os ossos, a musculatura, a pele, o coração e à queima de gordura localizada.


Mesmo que os horários não coincidam, busque em sites e em plataformas de compartilhamento de vídeos exemplos de exercícios praticados com o próprio peso do corpo. Em espaços curtos, estreitos e sem o uso de aparelhos, você verá que é possível alcançar melhorias significativas através de repetições de séries.


11. Medicamentos naturais


Medicamentos naturais são produzidos a partir de matéria prima natural, orgânica e sem a adição de aditivos e demais ingredientes pesados.


Para cada tipo de sintoma, esses medicamentos agirão de forma eficaz e sem o risco de dependência química. No caso de perda de peso, os medicamentos prescritos ajudarão o corpo a alcançar maior performance metabólica, estimulando o organismo a trabalhar e metabolizar corretamente os nutrientes absorvidos.


Morosil® 500mg: Redução significativa das medidas corporais


Sim, é possível reduzir a gordura localizada com o uso de medicações devidamente prescritas e de acordo com os sintomas do paciente.


Os atuais medicamentos disponíveis no mercado são modernos e seguros, atendendo as necessidades mais especificas. Ocorre o mesmo com Morosil® 500mg.


Mecanismo de ação do Morosil® 500mg


Obtido do Citrus sinensis L. Osbeck, nome científico do fruto Laranja Doce, Moro ou Laranja Sanguínea, o Morosil® 500mg é um extrato seco rico em bioflavonóides, antocianinas, ácido ascórbico e ácidos hidroxicinâmicos, além de elavada concentração de vitamina C, agindo como antioxidante no organismo.


Esse medicamento natural reduz de forma proporcional as dimensões dos adipócitos (células do tecido adiposo que armazenam gorduras), eliminando em seguida os lipídios presentes nestas células.


Isso se dá no momento em que o fármaco se associa ao C3G (proteína chave do sistema imunológico do corpo humano), ampliando a função enzimática lipase hormônio sensível (HSL), esta produzida pelo pâncreas e responsável pela quebra dos lipídios em substâncias simples (ácido graxo + glicerol). Todo esse processo culminará no controle dos processos inflamatórios por conta da resistência à insulina.


Em dietas hipercalóricas, Morosil® 500mg promove o gerenciamento do peso através de suas propriedades dinâmicas de polifenóis (ação antioxidante e anti-inflamatória), reduzindo também os triglicerídeos (gorduras causadoras de doenças cardíacas) e colesterol.


A disfunção adipócita é fortemente associada com o desenvolvimento da obesidade e resistência insulínica. Por isso, Morosil® 500mg é o medicamento ideal para a redução de peso e acúmulo de gordura.


A Belezasaúde, farmácia magistral especializada em medicamentos para controle e perda de peso, conta com Morosil® 500mg em forma de cápsulas.


Para resultados significativos, é recomendado tomar uma cápsula do medicamento, uma vez ao dia.


Para saber mais sobre esse medicamento, entre em contato conosco.

7 visualizações
  • Ícone do Instagram Cinza
  • Ícone do Facebook Cinza

© 2019 por Beleza Saúde. Orgulhosamente criado com Wix.com